.
|

| Você está na página: Por que Passe Virtual? - PASSE VIRTUAL 

Homepage

Evangelizando Corações

Mensagem Diária

Passe Virtual

Espiritismo

Oração Diária

André Luiz

Nosso Lar
 

"Por toda a parte, a vida e o movimento: nenhum canto do Infinito despovoado, nenhuma região que não seja incessantemente percorrida por legiões inumeráveis de Espíritos radiantes, invisíveis aos sentidos grosseiros dos encarnados, mas cuja vista deslumbra de alegria e admiração as almas libertas da matéria... Nenhum lugar lhes é circunscrito e assinalado no Universo. Onde quer que se encontrem, os Espíritos podem contemplar a majestade divina, porque Deus está em toda parte."  (Allan Kardec, de “O Céu e o Inferno", 1ª parte - cap. III, item 15)

 

QUER COMENTAR ESTA MATÉRIA? ENTÃO CLIQUE AQUI. AGRADECEMOS PELA PALAVRA CONSTRUTIVA E FRATERNAL.

A Internet é hoje um mundo per si, fascinante e independente. Nele é possível fazer transações comerciais e financeiras, comprar, vender, optar, assinar e cancelar com a velocidade de um clique. Neste mundo virtual, também os sentimentos afloram e nele, entre outras coisas, é possível fazer amigos sinceros, conhecer pessoas especiais, amar, namorar e, por que não? até casar.
Voluntariosa e independente, permanece por algum tempo nas mãos de grupos específicos para logo após pousar em outras, completamente diferentes, deixando claro uma saudável e necessária infidelidade. O papel da Internet não é submeter-se a uma única diretriz ou poder, mas sim multifacetar-se para revelar a vida como ela é, de fato, entre o céu e as entranhas da Terra, sem pudores e sem piedade.
Por mais seja possível esconder-se atrás de apelidos, criando gentes e situações de "faz-de-conta", a Internet revela sempre a verdade, aquilo que as pessoas são de fato, e que a vida real tantas vezes camufla perigosamente.
Se a vida virtual palpita de todas as formas possíveis na vida real, influenciando seu curso, alterando finanças, aquisições, transações, sentimentos e emoções, nada mais natural que trazer procedimentos físicos para o mundo digital, na certeza de que serão tão eficazes quanto.
Em se tratando de Espiritismo, o estudo da doutrina é de há muito largamente usado por instituições espíritas para reunir em torno de um tema um número expressivo de estudantes, de várias localidade e até nacionalidades.
Estuda-se, com excelentes resultados, desde os livros da Codificação Espírita até as obras de Chico Xavier.
Pela Internet também é possível o Atendimento Fraterno, ou seja, o auxílio através da orientação amiga e consoladora. Sem falar nas Irradiações, preces virtuais em favor dos sofredores e necessitados.
Se tudo isso é possível, por que não também o PASSE VIRTUAL?
Passe, segundo o dicionário, significa entre outras definições, ir de um lugar à outro, ir através, circular, transpor, atravessar, mudar.
O Passe ministrado em centros espíritas, não prescinde de médiuns. Através da imposição das mãos, energias curativas ou balsâmicas são emitidas pelo médium(doador), em favor do doente ou necessitado (receptor).
Mas não é apenas em tais lugares que o passe (ou magnetização) é possível, visto que crer-se isso é crer que as energias da vida, para surtirem efeito, podem apenas ser ministradas entre quatro paredes, de encarnado para encarnado.
Afirma Allan Kardec: "Deus está em toda a parte." Dentro de um Centro Espírita ou fora dele, pessoalmente ou virtualmente, o passe, com as devidas energias, será ministrado a quem o roga porque Deus, estando em toda a parte, também estará no mundo virtual.
Quando idealizamos o Passe Virtual, nosso objetivo era apenas este: ajudar as pessoas que, por vários motivos, não podem frequentar um Centro Espírita real.
Entre estes motivos podemos destacar a impossibilidade de locomoção (enfermidade, falta de transporte, idade avançada, filhos pequenos e etc.); espíritas que moram no exterior, onde praticamente não existem centros e até mesmo aqui no Brasil. Vamos convir que não temos muitas centros espíritas no país. Nas capitais ou nas grandes cidades é possível encontrar talvez um em cada bairro, mas em muitos lugares, em muitas cidades brasileiras não existem centros espíritas.
No exterior a dificuldade é maior ainda.
Foi para estas pessoas que criamos o passe, com esse nome mesmo, porque, como estudiosos de Kardec, entendemos que passe não é apenas transfusão de energias de encarnado (médium) para encarnado (receptor), mas também de desencarnado (Espírito) para encarnado (receptor).
Eis que explica ALLAN KARDEC acerca do passe no livro "A Gênese, Milagres e Predições":

1- AÇÃO MAGNÉTICA (O Passe)
A ação magnética pode produzir-se por diversas maneiras:
1.ª - Pelo próprio fluido do magnetizador; é o magnetismo propriamente dito, ou magnetismo humano, cuja ação é subordinada à potência e sobretudo à qualidade do fluido;
2.ª - Pelo fluido dos Espíritos que atuam diretamente e sem intermediário sobre um encarnado, seja para curar ou acalmar um sofrimento, seja para provocar o sono sonambúlico espontâneo, seja para exercer sobre o indivíduo uma influência física ou moral qualquer. É o magnetismo espiritual, cuja qualidade está em razão das qualidades do Espírito;
3.ª - Pelo fluido que os Espíritos derramam sobre o magnetizador e ao qual este serve de condutor. É o magnetismo misto, semi-espiritual, ou, se assim o quisermos, humano-espiritual. O Fluido espiritual, combinado com o fluido humano, dá a este último as qualidades que lhe faltam. O auxílio dos Espíritos, em tais circunstâncias, é por vezes espontâneo, porém com mais frequência é provocado pelo apelo do magnetizador. Allan Kardec (A Gênese, cap. 14, item 33)

Os efeitos da ação fluídica sobre os doentes são extremamente variados, segundo as circunstâncias; esta ação é algumas vezes lenta, e reclama um tratamento seguido, como no magnetismo comum; outras vezes é rápida como uma corrente elétrica. Há pessoas dotadas de tal poder, que operam sobre certos doentes curas instantâneas por uma só imposição de mãos ou mesmo por um só ato de vontade. Entre os dois polos extremos de tal faculdade, há infinitas variações. Todas as curas desse gênero são variedades do magnetismo e não diferem senão pela potência e a rapidez da ação. O princípio é sempre o mesmo: é o fluido que desempenha o papel de agente terapêutico, e cujo efeito é subordinado à sua qualidade e a circunstâncias especiais. Allan Kardec (A Gênese, cap. 14, item 32)

REPERCUSSÃO SOBRE O PASSE VIRTUAL
(E a oposição à sua implementação):
Confiantes nas palavras do Codificador, e no coração generoso dos espíritas, colocamos o passe no site.
Mas se não esperávamos uma resposta tão grande e tão positiva por parte dos internautas, tampouco esperávamos a fúria de alguns espíritas ortodoxos, que mais parecem oriundos das falanges trevosas de Gregório (vide livro "Libertação", de André Luiz) que do seio de uma sociedade dita civilizada.
Ironias, zombarias e ameaças caíram sobre nós como raios demolidores.
O passe gratuito, feito de coração para corações necessitados, foi acusado de mercantilizar a Doutrina (se é de graça como pode render dinheiro???); foi acusado de "coisificar" o Espiritismo, foi acusado até de ser o responsável pelo esvaziamento dos Centros Espíritas. Disse uma "médium passista" indignada: "O povo já é naturalmente preguiçoso, agora com passe virtual é que a coisa vai desandar de vez."
Brincadeira? Essas palavras preconceituosas, vindo de uma trabalhadora espírita estão lá, em nosso Mural:
http://www.codigofonte.net/?secao=servicos&acao=mural&acc=msg&tipo=janela&Gid=112440&pag=170
(Da página 170 em diante). Ou:
http://www.institutoandreluiz.org/mural_de_recados.html
O problema, amigos, não reside em nosso site, nem no passe, nem na nomenclatura, o problema reside na mente de imenso número de pessoas, mesmo as do meio espírita, e que usa a Internet apenas para atividades fúteis ou escusas.
Por exemplo: se a pessoa usa a Internet para fins sexuais, se busca salas de encontro, se visita páginas eróticas ou pornográficas, obviamente a Internet para ela será um recanto da mais baixa sensualidade e não lugar onde é possível receber energia santificada. No patamar moral em que se encontra, misturar as duas coisas, mais que impossível, é abominável!
O mesmo se aplica para aqueles que usam a Internet como meio de ganhar dinheiro, de forma profissional ou especulativa, legal ou ilegal, ou que a usam apenas ler as últimas notícias, para saber da vida das celebridades ou para participar das infindáveis redes sociais atuais, em busca de popularidade e reconhecimento talvez impossíveis na vida real. O uso do Passe Virtual não cabe no ambiente em que se arrasta, longe de qualquer elevação.
Se aplica igualmente aos espíritas preocupados unicamente com a "pureza doutrinária" e que se lançam a todos os espaços possíveis (tipo fóruns e blogs) quais ferozes sentinelas da verdade que julgam deter. Na sua "humilde" opinião, somente eles e seu grupo estão certos, todos os demais estão errados. E o pior: o único objetivo de todos aqueles que não comungam o seu modo de ser e pensar, é desvirtuar a Doutrina Espírita!
Para estes todos, a Internet não vai além disso. A desprezam, porque a usam mal. Não a veem como sublime veículo de intercâmbio, conhecimento, amizade e união entre povos e raças, mas sim como estúpido parque de diversões onde bobalhões e mal-intencionados se refestelam. E se alguém ousa algo novo neste meio, que contraria o que pensam ou que foge à futilidade ou à vulgaridade que enxergam nela, a contenda está formada.
Infelizmente o Passe Virtual não escapou das pedras afiadas de muitos que, por aí, se ufanam em ser verdadeiros espíritas. (!)
Não interessa se ele está ajudando muita gente, se está sendo útil, se está salvando vidas (vide depoimentos nos murais), se está levando Deus a corações aflitos e desesperançados.
Importa é que desapareça. Ou que troque de nome, para não prosseguir arranhando e envergonhando o que determinaram ser Espiritismo.
Mas sabem os escandalizados das necessidades daqueles que nos procuram o site? Prontificaram-se alguma vez a nos ajudar a aliviar almas aflitas que escrevem, na busca de lenitivo para as suas dores? Oraram algum dia por nós e por nosso trabalho?
Se alguma dessas respostas foi negativa, já tem aí motivos de sobra para silenciar.
Rogamos não critiquem, ajudem.
Se não puderem ajudar, orem.
Encontrando dificuldade para orar, tentem nosso Passe Virtual.
O passe, como todos bem sabem, é um dos métodos terapêuticos mais antigos do mundo. Não pertence a nenhum espírita, pertence à Humanidade. Podem usá-lo à vontade e acreditem: se retirarem a sombra do azedume e da crítica do coração, ele só poderá lhes fazer imenso e profundo bem.

No livro "Mecanismos da Mediunidade", já no início do primeiro capítulo, diz André Luiz:
"AGITAÇÃO E ONDAS — Em seguida a esforços persistentes de muitos Espíritos sábios, encarnados no mundo e patrocinando a evolução, a inteligência do século 20 compreende que a Terra é um magneto de gigantescas proporções, constituído de forças atômicas condicionadas e cercado por essas mesmas forças em combinações multiformes, compondo o chamado campo eletromagnético em que o Planeta, no ritmo de seus próprios movimentos, se tipifica na Imensidade Cósmica.
Nesse reino de energias, em que a matéria concentrada estrutura o Globo de nossa moradia e em que a matéria em expansão lhe forma o clima peculiar, a vida desenvolve agitação.
E toda agitação produz ondas.
Uma frase que emitimos ou um instrumento que vibra criam ondas sonoras.
Liguemos o aquecedor e espalharemos ondas caloríficas.
Acendamos a lâmpada e exteriorizaremos ondas luminosas.
Façamos funcionar o receptor radiofônico e encontraremos ondas elétricas.
Em suma, toda inquietação se propaga em forma de ondas, através dos diferentes corpos da Natureza."

E prossegue:
"HOMEM E ONDAS — Simplificando conceitos em torno da escala das ondas, recordemos que, oscilando de maneira integral, sacudidos simples mente nos elétrons de suas órbitas ou excitados apenas em seus núcleos, os átomos lançam de si ondas que produzem calor e som, luz e raios gama, através de inumeráveis combinações.
Assim é que entre as ondas da corrente alternada para objetivos industriais, as ondas do rádio, as da luz e dos raios 10º, tanto quanto as que definem os raios cósmicos e as que se superpõem além deles, não existe qualquer diferença de natureza, mas sim de frequência, considerado o modo em que se exprimem.
E o homem, colocado nas faixas desse imenso domínio, em que a matéria quanto mais estudada mais se revela qual feixe de forças em temporária associação, somente assinala as ondas que se lhe afinam com o modo de ser.
Temo-lo, dessa maneira, por viajante do Cosmo, respirando num vastíssimo império de ondas que se comportam como massa ou vice-versa, condicionado, nas suas percepções, à escala do progresso que já alcançou, progresso esse que se mostra sempre acrescentado pelo patrimônio de experiência em que se gradua, no campo mental que lhe é característico, em cujas dimensões revela o que a vida já lhe deu, ou tempo de evolução. e aquilo que ele próprio já deu à vida, ou tempo de esforço pessoal na construção do destino. Para a valorização e enriquecimento do caminho que lhe compete percorrer, recebe dessa mesma vida, que o acalenta e a que deve servir, o tesouro do cérebro, por intermédio do qual exterioriza as ondas que lhe marcam a individualidade, no concerto das forças universais, e absorve aquelas com as quais pode entrar em sintonia, ampliando, os recursos do seu cabedal de conhecimento, e das quais se deve aproveitar, no aprimoramento intensivo de si mesmo, no trabalho da própria sublimação."
Como acreditar então que o PASSE só é possível com a presença de um médium?
"O fluído cósmico ê o plasma divino, hausto do Criador ou força nervosa do Todo-Sábio. Nesse elemento primordial, vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano.", diz André Luiz, no livro Evolução em Dois Mundos, cap. 1.
Se tudo é Deus, porque somente um médium encarnado pode retransmitir fluidos profiláticos, existentes no Plasma Divino onde estamos todos, para outro encarnado? É obrigatória a presença do passista para que alguém seja beneficiado?
Não é uma perspectiva pobre demais acerca do imenso e ainda desconhecido potencial energético que nos rodeia?
Não é afrontar Kardec, que disse que o passe, ou a magnetização se dá também "pelo fluido dos Espíritos que atuam diretamente e sem intermediário sobre um encarnado, seja para curar ou acalmar um sofrimento, seja para exercer sobre o indivíduo uma influência física ou moral qualquer"?
Com toda a certeza a presença de um médium é importante no momento do passe, mas não é imprescindível. É o ideal quando há um centro espírita e médiuns passistas à disposição. Mas quando não é possível contar com esses recursos, a pessoa necessitada faz o que?
É o carma que se cumpre? Se a pessoa tivesse merecimento encontraria um lugar para tomar passe, é isso?
No Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. V, per. 27, está escrito o seguinte: "Pensam alguns que, estando-se na Terra para expiar, cumpre que as provas sigam seu curso. Outros há, mesmo, que vão até ao ponto de julgar que, não só nada devem fazer para as atenuar, mas que, ao contrário, devem contribuir para que elas sejam mais proveitosas, tornando-as mais vivas. Grande erro. E certo que as vossas provas têm de seguir o curso que lhes traçou Deus; dar-se-á, porém, conheçais esse curso? Sabeis até onde têm elas de ir e se o vosso Pai misericordioso não terá dito ao sofrimento de tal ou tal dos vossos irmãos: "Não irás mais longe?" Sabeis se a Providência não vos escolheu, não como instrumento de suplício para agravar os sofrimentos do culpado, mas como o bálsamo da consolação para fazer cicatrizar as chagas que a sua justiça abrira? Não digais, pois, quando virdes atingido um dos vossos irmãos: "É a justiça de Deus, importa que siga o seu curso. Dizei antes: "Vejamos que meios o Pai misericordioso me pôs ao alcance para suavizar o sofrimento do meu irmão. Vejamos se as minhas consolações morais, o meu amparo material ou meus conselhos poderão ajudá-lo a vencer essa prova com mais energia, paciência e resignação. Vejamos mesmo se Deus não me pôs nas mãos os meios de fazer que cesse esse sofrimento; se não me deu a mim, também como prova, como expiação talvez, deter o mal e substituí-lo pela paz."
Todas as noites, milhões de pessoas sentam-se diante de seus aparelhos de televisão para assistir ao programa favorito, ao telejornal, a novela ou ao futebol.
Não se perguntam como pode acontecer aquele pequeno milagre, o de receber em seus aparelhos receptores imagens e sons, geradas a milhares de quilômetros dali, muitas vezes em tempo real.
Como aconteceu o transporte daquilo tudo? Som, imagem e cor, captados por um reles aparelho ligado a uma tomada elétrica? Alguém viu seu time de futebol passando pelo ar até cair na TV? O que trouxe o jogo até ali?
Um conhecido nosso, de parca instrução, quando questionado sobre isso, respondeu que a formação das imagens em sua televisão era simplesmente produto de "coisa eletrônica com coisa elétrica". E pronto.
- O que sei é que paguei as "prestação" da TV tudinho e pago a conta de luz em dia. Quero ver meu futebol, mas como é que a coisa aparece ali, quero saber não... - ajuntou, bem humorado.
Mas para nós, espíritas, é mais que isso. É preciso ser mais que isso, é preciso querer saber mais que isso!
Ondas, raios, percepções, frequência... Ondas que se comportam como massa e massas que se comportam como onda... Como traduzir ou delimitar esse império de forças dentro de nosso acanhado entendimento?
Vamos estudar, gente! Estudar mesmo, com humildade verdadeira e não da boca para fora.
Dizer "Isso pode!" ou "Isso não pode!" em nome do Espiritismo é passar atestado de tolo e ainda assinar embaixo.
Usemos esta energia para o bem, e todos os veículos serão meios sagrados para a melhoria física, mental e espiritual do ser humano!
Façamos de todos os instrumentos colocados ao nosso alcance pela bondade divina em instrumentos de elevação, e nada mais nos soará estranho ou escandalizará o coração!
Melhoremos a nós mesmos, e o mundo surgirá melhor!
Finalmente, aos que amam os templos de pedra, os que não concebem Deus sem religião, magnetização sem médium e Espiritismo além de seu entendimento, vamos rememorar a célebre frase de Jesus à mulher de Samaria:
"Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que meu Pai procura para seus adoradores!... Deus é Espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade!..." (João 4, vs. 19-30 - completo)

Aos milhares de visitantes que usufruíram e ainda estão usufruindo do Passe Virtual e deixaram seu recado em nossos murais, que deixaram para nós o seu carinho e o seu testemunho sincero, nosso abraço reconhecido e nossos votos de paz e muita alegria em Jesus!
Aos que não viram no Passe Virtual senão motivo de escândalo, paciência. Nem o Cristo agradou a todos.

Jesus nos abençoe a todos.

Fraternalmente,
Lori Marli D Dos Santos
P/ Instituto André Luiz

"O Espiritismo não tem chefes humanos e nenhum dos seareiros do seu campo de multiformes atividades
é imprescindível no cenário de suas realizações." (ANDRÉ LUIZ, Conduta Espírita, 46, FEB)


.