Navegação Rápida nas Sinopses:
 
Abrir em nova janela

 
 
 
 
 
 
 
 

OBREIROS DA VIDA ETERNA
Autor Espiritual: André Luiz
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Sinopse: Eurípedes Kühl
Realização: Instituto André Luiz

Título: "OBREIROS DA VIDA ETERNA" - 17ª Edição/1988 -
Autor: Espírito ANDRÉ LUIZ (pseudônimo espiritual de um consagrado médico que exerceu a Medicina no Rio de Janeiro)
Psicografia: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER (concluída em 1946).
Edição: Primeira edição em 1946, pela Federação Espírita Brasileira (Rio de Janeiro/RJ)
Nota: Até 2000 já haviam 25 reedições, num total de 298.000 exemplares

Conteúdo doutrinário:
Este livro desvenda, esclarecendo, o processo da desencarnação, substituindo o medo da "deusa morte" pela compreensão do fenômeno natural — morte.
Eis alguns detalhes, Capítulo a Capítulo:
Cap I – Convite ao Bem – A.Luiz foi conduzido pelo Assistente Jerônimo ao "Templo da Paz", para assistirem a uma palestra sobre a filosofia espiritual da Evolução. É descrito "um grande globo de substância leitosa" que exibe quadros vivos (fotografia animada) das ações socorristas nas zonas espirituais inferiores, onde estão desencarnados sofrendo em ambiente de terror: despenhadeiros repletos de monstros horripilantes: o "abismo".

Cap II – No Santuário da Bênção – Grupos socorristas recebem últimas instruções no "Santuário da Bênção", antes de partir rumo às missões de auxílio, nas proximidades da Crosta Terrestre. Há proveitosas lições sobre a loucura (origens, efeitos, tratamento e cura — pelas noções reencarnacionistas), num verdadeiro "curso rápido de Psiquiatria", sob novo aspecto.

Cap III – O Sublime Visitante – No interior de uma câmara estruturada em material similar a vidro puro e transparente, uma tela cristalina capta vibrações mentais e forma quadros vivos de paisagem de águas mansas, em paz, e de árvore frondosa, representando, esta, a vida. Tudo isso para recepcionar um admirável Emissário espiritual de Esferas Superiores. Há apreciável demonstração filosófica de como a Evolução do homem tende ao infinito...

Cap IV – A Casa Transitória – A equipe de A.Luiz parte em viagem e, a caminho, estaciona na "Casa Transitória de Fabiano", grande instituição piedosa, fundada por Fabiano de Cristo, nas cercanias da Crosta. Singularidade dessa instituição: é asilo móvel(!). Quando há necessidade, transporta-se para outras regiões espirituais. Tem defesas elétricas, contra invasões de Espíritos maldosos. Ali serão recolhidos quatro Espíritos, cuja desencarnação terá o amparo da equipe de A.Luiz.
NOTA: Sugerimos a leitura complementar do livro “Mergulhando no mar de amor”, de César Soares Reis, Editora Lorenz, contendo a biografia de Fabiano de Cristo (sublime missionário).

Cap V – Irmão Gotuzo – Depoimento de GOTUZO, médico, que assim como A.Luiz, peregrinou em zonas purgatoriais após a desencarnação e agora auxilia Espíritos necessitados. Há substanciosa descrição das reencarnações expiatórias, nas quais o livre-arbítrio do reencarnante não é atendido.

Cap VI – Dentro da Noite – Descrição do "abismo" — região trevosa onde Espíritos infelizes se apresentam como feras (às vezes, gigantescos sáurios) sendo repelidos por raios elétricos de choque. De tempos em tempos as equipes socorristas empregam ali o "fogo depurador", a benefício da região e dos seus tristes habitantes.

Cap VII – Leitura Mental – Expõe interessante quadro de clarividência entre desencarnados, quando um Espírito com essa "especialidade" (clarividência), desdobrado, vê e narra as ações infelizes de um Espírito sofredor, quando encarnado. Essa atividade é especialmente realizada a benefício do referido Espírito sofredor, que se mostrava recalcitrante.

Cap VIII – Treva e Sofrimento – Mostra o esforço assistencial nas zonas inferiores. Este capítulo oferta excelente material (argumentação evangélica) para os médiuns doutrinadores.

Cap IX – Louvor e Gratidão – Registra como encarnados em desdobramento espiritual pelo sono são recebidos na Casa Transitória, para encontro com parentes desencarnados. Há o raro fenômeno de um Espírito desencarnado (LUCIANA) ser médium de psicofonia para que um outro Espírito elevado (LETÍCIA) comunique-se com o filho (GOTUZO) e também com a assembléia formada por A.Luiz, sua equipe e outros Espíritos trabalhadores na Casa Transitória.

Cap X – Fogo Purificador – Em atividade assistencial de grande impacto, (com emprego do "fogo depurador" na área externa) é descrito o recolhimento de Espíritos necessitados na Casa Transitória. A seleção ocorre conforme a aura dos candidatos, que demonstra seu arrependimento sincero.

Cap XI – Amigos Novos – A equipe de A.Luiz, já na Crosta, inicia o auxilio às desencarnações programadas, objeto do seu deslocamento do "Nosso Lar" até ao plano terreno.

Cap XII – Excursão de Adestramento – A.Luiz e companheiros, sediados no lar de ADELAIDE (no plano terreno), recolhe ali os Espíritos que serão por eles auxiliados e condu-los à Casa Transitória, para breve palestra elucidativa quanto à breve desencarnação deles.

Cap XIII – Companheiro Libertado – É descrito o processo de uma desencarnação com auxílio da equipe de A.Luiz, com pormenores altamente educativos, do ponto de vista espiritual. É citado o caso de um desencarnante que logo contemplará seu passado, em visão panorâmica.

Cap XIV – Prestando Assistência – Alguns casos de desencarnação são descritos. Há advertência para médiuns aprendizes, que "tentam" ou "observam" contatos apenas com Espíritos elevados e que, não o conseguindo, logo desertam... Relata caso de "suicídio inconsciente" (expressão inédita no Espiritismo, até então, S.M.J.). Sobretudo, há lições de como devem os encarnados comportarem-se num velório: em oração e silêncio!

Cap XV – Aprendendo Sempre – É comentada ação de Espíritos malfeitores que ajuntam-se nos cemitérios, aguardando a chegada de despojos humanos para deles subtrair resíduos vitais... Há registro do tormento de Espíritos desencarnados que não se desatam do corpo em decomposição.

Cap XVI – Exemplo Cristão – Trata da desencarnação de um bondoso colaborador. Cita o interessante efeito da água num banho morno, retirando matéria fluídica prejudicial (das glândulas sudoríparas). Mostra também os resultados salutares do culto doméstico da prece.

Cap XVII – Rogativa Singular – Cita "moratória terrena" concedida a uma pessoa prestes a desencarnar, concessão essa que visa beneficiar toda uma coletividade (crianças órfãs).

Cap XVIII – Desprendimento Difícil – Especifica o caso de uma desencarnação complicada, acrescida dos graves inconvenientes da eutanásia.

Cap XIX – A Serva Fiel – Narra o quanto o merecimento influi numa desencarnação tranqüila, a ponto do próprio Espírito desencarnante realizar o desligamento perispiritual do corpo físico, cabendo à equipe espiritual especializada apenas o ato conclusivo da liberação (desate do cordão prateado).

Cap XX – Ação de Graças – Despedidas: a equipe de A.Luiz e os quatro Espíritos recém-libertos do corpo físico vão para "Nosso Lar"; antes, despedem-se dos amigos da Casa Transitória, onde aqueles quatro Espíritos foram hóspedes logo após desencarnarem.

PERSONAGENS CITADOS NA OBRA

ANDRÉ LUIZ - é o Autor Espiritual. Permaneceu no Umbral por oito anos. Recolhido à Instituição Espiritual "Nosso Lar" (situada na psicosfera da cidade do Rio de Janeiro), por interferência de sua mãe. Graças à sua abnegação e trabalhos incansáveis de auxílio ao próximo, alguns anos mais tarde conquistou a faculdade da volitação.` Informa, ao fim do livro "NOSSO LAR" (o primeiro de sua série), que recebeu a comenda de "Cidadão de Nosso Lar".
André Luiz é um exemplo dignificante de auto-reforma e de como a ajuda ao próximo traz intensos momentos felizes, a par da conseqüente evolução espiritual.
Na obra "OS MENSAGEIROS", reporta vários aprendizados que alcançou junto à equipe de auxiliares-aprendizes, no "Centro de Mensageiros", quando, após estágio e uma viagem à Crosta, teve oportunidade de pôr em prática as lições recebidas.
Em "MISSIONÁRIOS DA LUZ" aprimora os conhecimentos até então auferidos. Estagia com o Instrutor ALEXANDRE num recinto terrestre, onde se desenrolam inúmeras atividades mediúnicas.
Agora, em "OBREIROS DA VIDA ETERNA", registra que é a primeira vez que integra equipe socorrista, pois até então fora estudante/aprendiz.

OBS: Citaremos a seguir os nomes dos demais personagens do livro "OBREIROS DA VIDA ETERNA", colocando entre parênteses: (d) = desencarnado; (e) = encarnado, e os respectivos capítulo e página onde são pela primeira vez mencionados.

JERÔNIMO (d) - 1/11 - Assistente espiritual. Chefe do grupo composto por ele, A.Luiz e mais dois Espíritos. Conduz A.Luiz ao "Templo da Paz", precedendo expedição que essa equipe fará às cercanias da Crosta Planetária, onde permanecerá por aproximadamente trinta dias, auxiliando a desencarnação de cinco dedicados colaboradores de "Nosso Lar".
HIPÓLITO (d) - 1/12 - Padre. Integra a equipe de JERÔNIMO.
LUCIANA (d) - 1/12 - Enfermeira. Também é da equipe de JERÔNIMO.
ALBANO METELO (d) - 1/12 - Instrutor. Apresenta-se como ancião de porte respeitável. É devotado ao auxílio aos sofredores situados nas proximidades da Crosta Terrestre.
SEMPRÔNIA (d) - 2/25 - Chefe de grupo assistencial. Espírito de porte venerável, dedicada ao auxílio dos asilos de crianças.
NICANOR (d) - 2/25 - Chefe de grupo assistencial. Espírito culto e digno, dedicado ao auxílio a loucos de antigo hospício.
CORNÉLIO (d) - 2/26 - Diretor do "Santuário da Bênção".
BARCELOS (d) - 2/29 - Assistente da equipe espiritual de auxílio aos loucos.
ASCLÉPIOS (d) - 3/44 - Venerável Espírito de Esferas Superiores.
RAIMUNDO (d) - 3/46 - Da equipe espiritual de amparo aos loucos.
ZENÓBIA (d) - 4/54 - Diretora da "Casa Transitória de Fabiano".
("Missão FIGUEIRA") - 4/62 - Nome dado à uma outra expedição espiritual que foi à Crosta recolher desencarnados para interná-los na Casa Transitória.
("Expedição FABRINO"), GOTUZO e HERMES - 4/63 - Equipe de Espíritos de ação junto a reencarnações expiatórias.
("Oratório de ANATILDE" e "Fundação CRISTO") - 4/63 - Colônias espirituais próximas à Casa Transitória.
HERÁCLIO (d) - 4/64 - Cooperador da Casa Transitória.
GUSTAVO (e) - 5/69 - Padre que prometeu benesses celestiais a GOTUZO, quando este estava encarnado.
GALBA (d) - 5/70 - Espírito que será o próximo diretor da Casa Transitória. Ele e ZENÓBIA revezam tal direção, cada um exercendo-a por um ano.
MARÍLIA (e) - 5/72 - Esposa de GOTUZO.
CARLOS (e) - 5/73 - Primo do GOTUZO; casou-se com a viúva MARÍLIA.
ANANIAS (d) - 6/81 - Colaborador na Casa Transitória.
DOMÊNICO (d) - 6/86 - Padre. Espírito necessitado e que conta com amparo especial de ZENÓBIA.
ERNESTINA (d) - 6/88 - Mãe do padre DOMÊNICO.
PARDINI (e) - 7/94 - Monsenhor. "Absolveu" DOMÊNICO quando da desencarnação deste.
BERNARDINO (d) 9/144 - Mensageiro da Casa (Redentora) de Fabiano.
LETÍCIA (d) - 9/146 - Espírito evoluído. Foi mãe de GOTUZO.
DIMAS (e) - 11/175 - Enfermo. Colaborador dos trabalhos assistenciais da equipe de A.Luiz.
FÁBIO (e) - 11/177 - Enfermo. Colaborador dos trabalhos assistenciais da equipe de A.Luiz.
CARLINDO (e) - 11/177 - Filho mais velho de FÁBIO (este, prestes à desencarnação).
ALBINA (e) - 11/180 - Enferma. Dedicada à formação cristã de jovens. Está prestes à desencarnação, contudo, será contemplada com prorrogação de mais alguns meses.
EUNICE (e) - 11/180 - Filha de ALBINA.
CAVALCANTE (e) - 11/182 - Enfermo. Pessoa caridosa. Está prestes à desencarnação.
BONIFÁCIO (d) - 11/182 - Assistente que vela por CAVALCANTE.
BEZERRA DE MENEZES (d) - 11/184 - Venerável protetor. "O dedicado irmão dos que sofrem, médico dos infortunados".
ADELAIDE (e) - 11/184 - Médium perseverante, responsável pelo amparo a crianças órfãs. Está prestes à desencarnação.
IRENE (d) - 12/188 - Colaboradora do lar de ADELAIDE.
FABRICIANO (d) - Auxiliar no velório de DIMAS.
ARISTEU FRAGA (d) - 16/243 - Amigo de FÁBIO.
SILVEIRA (d) - 16/243 - Pai de FÁBIO.
MERCEDES (e) - 16/248 - Esposa de FÁBIO.
FREDERICO (e) - 17/257 - Amigo de Fábio e que dá emprego à viúva deste.
LÓIDE (e) - 17/263 - A outra filha de ALBINA. Está grávida. É sensível e se a mãe morrer antes do parto, poderá abortar. Assim, só após o parto a equipe de A.Luiz promoverá a desencarnação de sua mãe, pois a criança que vai nascer é peça fundamental a planejamento espiritual.
JOÃOZINHO (e) - 17/264 - Neto (adotivo) de ALBINA. Reencarnado em missão.
BELA (d) - 18/278 - Esposa de CAVALCANTE.
JOAQUIM (d) - 18/278 - (Fica-se sabendo que é o prenome de CAVALCANTE).

TERMOS POUCO USADOS:
A título de colaboração, registramos abaixo o significado ou origem de alguns termos pouco usados, que eventualmente aparecem ao longo do texto de “Obreiros da Vida Eterna”:

TERMOS CAPÍTULO PÁGINA S I G N I F I C A D O
Filigrana 1 11 (subst) = obra de ourivesaria
acúleos (de ódio) 1 13 (subst) = ponta aguçada; espinho
pensando (feridas) 1 17 (do verbo: pensar = pôr penso, realizar curativo)
ascese 1 19 (subst) = exercício prático à virtude, à plenitude da vida moral
olente (perfume) 3 49 (adjet) = odorante
infirma 4 57    (do verbo: infirmar = enfraquecer)
precípite 4 58  (adjet) = apressado; veloz
cotejando 6 79 (do verbo: cotejar = examinar, confrontar, comparar)
burel (esfarrapado) 6 90 (subst) = tecido grosseiro de lã; hábito de padre
imprecais 7 93 (do verbo: imprecar = rogar pragas; pedir (a Deus ou a poder superior)
presbitério 7 96 (subst) = residência paroquial
préstito 7 100 (subst) = cortejo; procissão
curato 7 102 (subst) = cargo de Cura (vigário de aldeia)
suasórios 7 102 (adjet) = persuasivos
rebolcava 8 116 (do verbo: rebolcar = fazer mover como uma bola); revolvia; rolando)
(rosto) patibular 8 125 (adjet) = que tem aspecto de criminoso
(tarefa) gratulatória 9 141 (adjet) = em que se manifesta gratidão
(abismo) equório 10 162 (adjet) = relativo ou pertencente ao mar alto
(turbilhão) escachoante 10 162 (adjet) = borbulhante
objurgatórias 10 164 (adjet) = concernentes (a censura)
apodos 10 164 (subst) = zombaria; mofa
sátrapa 11 174 (subst) = homem poderoso; déspota; dominador
glomérulos 13 205 (subst) = tufo de vasos sanguíneos
eça (vide: “essa”) 14 223 (subst) = armação fúnebre
símilia similibus 15 235 (expressão latina = os semelhantes se atraem)
sinapismos 16 253 (subst) = cataplasmas de mostarda (para derivar inflamação)
(infecção) luética 18 274 (adjet) = relativo à lues (sífilis)
baldos 19 294 (adjet) = falhos
pulcritude (de sonho) 20 304 (subst) = qualidade de pulcro (gentil, belo, formoso)

RIBEIRÃO PRETO/SP
Eurípedes Kühl – Responsável
SOCIEDADE ESPÍRITA ALLAN KARDEC
Rua Monte Alverne, 667 – Ribeirão Preto/SP